'Pablo Escobar brasileiro': Veja o momento em que Major Carvalho é preso na Hungria

Por Sou do RN em 22/06/2022 às 21:21:30
Sérgio Roberto de Carvalho é de Ibiporã, no norte do Paraná, e ex-major da Polícia Militar (PM) do Mato Grosso do Sul. Polícia afirma que ele comanda organização internacional de tráfico de drogas. Vídeo mostra prisão de Major Carvalho, suspeito de comandar organização criminosa

Imagens gravadas por agentes da Interpol mostram o momento em que o paranaense Sérgio Roberto de Carvalho, conhecido como "Pablo Escobar brasileiro" foi preso nesta terça-feira (21) na Hungria.

Natural de Ibiporã, no norte do Paraná, Carvalho é ex-major da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul e acusado de comandar uma organização internacional de tráfico de drogas. Procurado há dois anos por autoridades internacionais, ele foi abordado pelos agentes em um bar da capital Budapeste.

A Polícia Federal em Curitiba afirma que pedirá a extradição do ex-major para o Brasil e que negocia detalhes burocráticos. Outros países da Europa, onde o traficante é investigado, também têm interesse nessa extradição, mas as autoridades brasileiras querem que ele responda pelos crimes aqui.

De acordo com a Polícia Federal, o esquema comandado pelo ex-policial envia drogas à Europa, Ásia e África por meio de portos brasileiros. Um dos principais pontos de saída da droga, mostram as investigações, seria o porto de Paranaguá, no Paraná.

Do início de 2018 ao fim de maio deste ano, mais de 31 toneladas de cocaína foram apreendidas no porto de Paranaguá, informa a Receita Federal. As investigações da PF indicam que a maior parte das remessas pertencia à organização comandada pelo ex-major.

Sérgio Roberto de Carvalho: ex-major da PM

Reprodução/Fantástico

A Polícia Judiciária portuguesa e autoridades brasileiras auxiliaram na prisão. A polícia portuguesa liga o nome do ex-major à apreensão de quase 580 quilos de cocaína em um avião privado em fevereiro.

Ex-major que virou traficante internacional tem mais de R$ 1 milhão de aposentadoria para receber em MS

Com identidade falsa, fingiu morte para despistar autoridades

Na Europa, o ex-major se escondia com uma identidade falsa: ele fingia que era um empresário do Suriname chamado Paul Wouter.

Vivia em uma mansão avaliada em 2 milhões de euros na cidade de Marbella, no sul da Espanha.

Em agosto de 2020, a polícia da Espanha o prendeu por suspeitar que ele tinha levado cocaína para a Europa em um barco, mas sem saber que o homem, na verdade, era o brasileiro Major Carvalho. Foi detido como se fosse Paul Wouter.

Polícia Federal deve pedir a extradição de Carvalho ao Brasil

Divulgação/Interpol

O brasileiro pagou fiança e foi solto. Para não ter que comparecer a um tribunal de Justiça, enviou um atestado de óbito de Paul Wouter e inventou que o personagem que ele havia criado tinha morrido de Covid-19.

Depois disso, as autoridades brasileiras alertaram que o homem, na verdade, não era do Suriname e nem tinha esse nome.

Apreensões de cocaína desde 2018 no porto de Paranaguá passam de 30 toneladas; parte da droga pode ter sido movimentada a mando de Major Carvalho, diz PF

De major da PM a traficante internacional preso na Hungria; conheça a história do Major Carvalho

Traficante internacional de drogas é preso na Europa

VÍDEOS: os mais assistidos do g1 PR

Mais notícias do estado em g1 Paraná.

Fonte: G1

Comunicar erro
zap1 baner2

Coment√°rios